quarta-feira, 18 de outubro de 2017

O abandono

Decididamente, a Tykhe (a Fortuna, para os Romanos) abandonou António Costa. Não lhe fechou a boca há dias e agora, pior, não lhe iluminou as escolhas. Depois de o ter adulado, a deusa decidiu perdê-lo. Políbio, o geógrafo e historiador grego do século II aC, homem que sabia destas coisas, tinha por certo que sempre que as causas de certos eventos naturais fossem obscuras, era justificado atribuí-las à deusa. A velha rameira volúvel oferece o seio aos homens e, ainda eles não saborearam o prazer da conquista, já ela congemina, sem explicação nem piedade, a cegueira e o plano que os há-de levar à queda. Não acreditam, pois não? E já repararam no tom oracular do PCP? Não, os comunistas não vão derrubar o governo, mas já sabem o que vem aí. Andam nisto há muito.

Sem comentários:

Enviar um comentário